sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Múmia descoberta no Peru!!

Mundo: Múmia quase intacta descoberta no Peru
28.08.2008
Fonte: Público
Arqueólogos peruanos descobriram, na capital Lima, no interior de uma sepultura nas ruínas de Huaca Pucllana, um complexo funerário da antiga civilização Huari, que habitou a região do Peru antes dos Incas, uma múmia, muito bem preservada, de uma mulher que terá vivido há mais de mil anos. Os investigadores sublinham a qualidade ímpar do achado, já que está praticamente intacto.




Meus caros amigos...
para quem está atento às minhas mensagens pode constatar que já falei sobre estas ruínas no post "Pucllana y Pachacamac" em Julho!

Desta ruínas destaco o seu bom estado de conservação e o facto de se situarem no centro de Miraflores...rodeada de altos edifícios...eu por exemplo vivia a 5 minutos das mesmas.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Em altitude...

Estou quase há duas semana sem dar notícias…mas isto não significa que não tenha imensas novidades para revelar…simplesmente estes últimos dias têm sido bastante absorventes!

E completando o título desta mensagem…em altitude é onde me encontro neste momento…pois há duas semana que cheguei à minha primeira obra, situada a 4000 msnm em plenos Andes. De forma a situar-vos…isto fica a norte de Lima, perto de Huaraz (conhecido pelas suas maravilhosas cordilheiras) em que a povoação mais próxima é Huallanca, adoptada como o ponto de alojamento de toda a equipa!

No meu primeiro dia de trabalho

A obra que é intitulada por “Mantenimien
to Periódico de la Carretera Conococha – Yanacancha km 60-120 por Reciclado con Asfalto Espumado + TSB – Fase II” consiste na recuperação de uma estrada de 60 km de longitude que serve de acesso a uma importante Mina do Peru e do Mundo – Compañia Minera de Antamina – em que se produzem principalmente cobre, zinco e outros materiais, constituindo o maior investimento alguma vez feito no Mundo no campo mineiro.

Oficinas da Translei

No que diz respeito à parte mais técnica da obra…está-se a aplicar um procedimento de reciclagem da estrada existente através de uma Máquina Recicladora vinda de Portugal, mais concretamente duma empresa do grupo Mota & Engil Probisa. Esta máquina tem a capacidade de triturar o pavimento existente, evitando assim a necessidade de adicionar novos agregados pétreos à nova base da estrada reabilitada, misturando ao mesmo tempo que recicla asfalto PEN 85/100 em forma de espuma e cimento Portland, que é espalhado previamente sobre o pavimento. O termo espuma, por sua vez, retrata a forma como é misturado o asfalto aos agregados. Na realidade é injectada uma pequena quantidade de água e ar sobre pressão a um fluxo de asfalto quente numa câmara de expansão, no qual a água ao aquecer de uma forma rápida vaporiza-se e expande o asfalto, formando-se assim uma espuma que permite uma melhor mistura com os agregados resultantes da reciclagem a frio. No final resulta uma base de óptimas características em que se poupa material de base,energia e custos de transporte de desperdícios e agregados face às técnicas tradicionais.

Conjunto de reciclagem



Uma vez obtida a base reciclada,
esta é compactada e perfilada, de forma a ser impermeabilizada com MC-30, garantindo-se assim a humidade óptima da base.


Por outro lado
cria-se uma boa superfície aderente para a seguinte camada protectora constituída por duas capas de gravilha. Esta protecção tem a designação de tratamento superficial bicapa (TSB) e é executada em duas fases…em que cada uma envolve uma rega de asfalto modificado com polímeros no qual se acrescenta gravilha, de 3/4´´ na 1ªcapa e 3/8´´ na 2ªcapa. O asfalto é modificado com polímeros pois as elevadas amplitudes térmicas diárias características destas altitudes exigem uma determinada elasticidade.


Para terminar esta parte, queria referir que a obra em questão está a revolucionar a construção civil tanto
Peruana como Mundial, na medida em que foi pela primeira vez aplicado Reciclado com Asfalto Espumado no Peru e a mais de 3500 msnm.

Paralelamente a toda esta experiência profissional e técnica bastante produtiva existe um deslumbramento pela paisagem envolvente da obra. De facto encontro-me no coração dos Andes onde no dia-a-dia posso deparar-me com povoamentos andinos que ainda mantêm os mesmos hábitos ancestrais, manadas de alpacas (família dos lamas), rebanhos, cavalos em estado quase selvagem, que se encontram a pastar nas encostas e vales de montanhas verdejantes bem definidas. Esta nova paisagem andina é sem dúvida ainda mais surpreendente em relação a Marcahuasi (do qual falei na mensagem anterior) como se pode visualizar nas seguintes imagens…

Vista da lagoa Canrash onde existem viveiros de trutas


A minha vista favorita...por onde passo quase todos os dias...


Uma manhã diferente do habitual...para esta altura do ano..

Também está a ser uma experiência enriquecedora ao nível de vários campos que não esperava contactar a esta altitude, como seja a paleontologia e geologia…Aqui ao longo da estrada que estamos a recuperar é possível visualizar da forma mais natural do mundo pegadas de dinossáurios de diferentes épocas…umas incrustadas, outras em relevo! Ao nível da geologia destaco as formações rochosas que em Portugal não são tão comuns ou tão perceptíveis…tais como agulhas vulcânicas, dobras, marcas erosivas provocadas pelo movimento dos glaciares…entre outras!


Assim termino o resumo das minhas vivências nas últimas semanas…com a promessa de publicar mais imagens e de falar um pouco mais sobre a minha experiência em viver a esta altitude pois sem dúvida que neste momento sou dos poucos portugueses que se encontra a um nível tão elevado :D


sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Próximo do Paraíso..

O título pode parecer um pouco exagerado mas este fim-de-semana passado estive sem dúvida próximo do Paraíso…e não tomo a ousadia de dizer muito próximo pois actualmente encontro-me numa obra em que a paisagem envolvente de facto é ainda mais deslumbrante…apenas imaginada em sonhos…mas sobre este assunto falarei mais adiante :D

O local a que me refiro designa-se por “Marcahuasi” que é simplesmente considerado uma das 7 maravilhas do Peru…situa-se a 4100 m de altitude…e é conhecido pela ocorrência de numerosos fenómenos paranormais…

Por sua vez esta viagem foi planeada de uma forma também algo fora do normal…levantei-me eu sábado de manhã sem qualquer planos de viagem…quando consulto a minha referência bibliográfica imprescindível – o Guia do Peru da Lonely Planet – e reparo que existia não muito longe de Lima um bom lugar desde onde poderia começar a minha aventura pelos Andes centrais.

E assim foi…passado umas horitas…lá estava eu a caminho de Marcahuasi…sem ter a certeza se teria ou não passagem para tal altitude, apenas tinha a certeza das sempre bem-vindas indicações do Guia da Lonely Planet! Para tal tomei o autobus para Chosica..e daí consegui a última camioneta, algo duvidosa, para San Pedro de Casta que está a 3200 msnm, sendo a povoação mais próxima de Marcahuasi!

…tendo em conta que eram 15h…e a viagem 3h…portanto se nada acontecesse fora do normal…estaria por volta das 18h em San Pedro de Casta (justamente ao pôr do sol)…CONTUDO no Peru quando estão envolvidos transportes há que estar preparado para quase tudo…

E de facto..passado 30 min..estávamos nós de novo parados em Stª Eulália pois tínhamos que esperar por várias pessoas de San Pedro de Casta que estavam a assistir à famosa corrida de cavalos na povoação que mencionei, que ocorre todos os anos em honra a Stª Eulália. E esta corrida era algo de loucos pois imaginem 3 cavalos a descerem a alta velocidade por uma estrada íngreme de montanha..com curvas perigosas em que os cavaleiros não usavam capacete..e infelizmente assisti a vários acidentes sempre na mesma curva junto à meta.

Uma vez participado os 70 cavaleiros…ou seja..passado 3h..prosseguimos com a subida por uma estrada delgadíssima sem barreiras protectoras em que constantemente se podia observar o abismo mesmo ao nosso lado!

Às 21h finalmente estava a 3200 msnm..sentindo um breve cansaço devido à fraca oxigenação decorrente da altitude.

No domingo (dia 10 de Agosto..em que curiosamente assinalava o meu primeiro mês no Peru) pelas 6h da matina já estava eu montado num cavalito com o objectivo de subir a Marcahuasi. Como companhia apenas tinha a minha guia ("comunera" de San Pedro de Casta), a égua e a sua potra...a quadrilha perfeita para explorar a antiga povoação de Marcahuasi que foi destruída e abandonada na época da conquista espanhola..



Quanto ao meu contacto de 1º grau com Marcahuasi penso que é suficiente a visualização das seguintes fotos para expressar o meu fascínio pela paisagem..de facto valem por milhões de palavras.

E tenho que referir que estas fotos foram obtidas por um fenómeno que não consigo até agora explicar a 100%..como contei nas aventuras da selva central a minha máquina caiu de uma ponte e durante uma semana não apresentou qualquer problema..no entanto antes de realizar esta viagem o ecrã deixou de funcionar...levei-a à FUJIFILM mas disseram-me que não tinha para já reparação..necessitava de um novo chip interno..

..desanimado aceitei a notícia e em substituição levei a minha querida CANON analógica..que não sei porquê deixou de funcionar no início da subida para Marcahuasi...agora imaginem o meu desespero..não conseguir captar nada desta aventura única!!!!

Estava eu no pico..a 4100 msnm..triste..quando decido em último recurso ligar a minha FUJIFILM! E não é que começa a FUNCIONAR!!!!!! Incrível..em completo êxtase início a captação dos seguintes momentos:


De regresso a Chosica aproveitei a boleia duns amigos que conheci em Casta e que trabalhavam para a Cáritas Perú, o qual lhes agradeço a simpatia e amabilidade.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Botellas y Cántaros...

Através das visitas que realizei a vários museus de história, em Lima, pude constatar que 2 tipos de peças arqueológicas dominavam as manifestações artísticas das várias culturas pré-hispánicas...de facto o denominador comum das mesmas corresponde a uma infinidade de peças cerâmicas designadas por "Botellas" e "Cántaros" que têm a particularidade de serem recipientes com representações..bastante sugestivas..incluindo imaginem...cenas eróticas!

O primeiro museu que visitei foi o designado "Museo de la Nación" que apresenta uma arquitectura muito interessante..em que a palavra monotonia arquitectónica não existe..

Aqui em 3 exposições temporárias..tomei consciência de 3 aspectos que marcam profundamente a nação peruana..

..as manifestações artísticas das suas di
versas culturas e épocas..


..a plantação da batata..aqui designado por "Papas"..


..e os 20 anos de terrorismo atroz instigado tanto pelo Sendero Luminoso como pelo MRTA que colocaram o país no completo caos nas décadas de 80 e 90..e que ainda marca a vivência quotidiana dos peruanos!


O "Museo Larco" foi o museu que se seguiu em que destaco o seu infindável depósito..e a caliente exposição erótica das sempre presentes Bottellas e Cántaros.. :P


Por fim o sábado cultural colmatou com a exploração do "Museo Nacional de Arqueología, Antropología e Historia del Peru" situado no munícipio Pueblo Livre..onde viveram os Libertadores do Peru..Simón Bolívar e o General Don José de San Martín!
Deste museu realço o casarão onde viveram os libertadores mencionados, a maquete gigante de Machu Pichu e a referência histórica ao período colonial e pós-colonial do Peru.